segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

ONU faz pedido financeiro recorde para ajuda humanitária em 2017

Organização precisa de US$ 22,2 bilhões para ajudar civis em 33 países, como Síria, Iraque, Iêmen e RD Congo; é a maior urgência humanitária desde a Segunda Guerra Mundial.
Stephen O’Brien. Foto: ONU/Rick Bajornas (arquivo).
Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

As Nações Unidas lançaram nesta segunda-feira o seu plano de ajuda humanitária para 2017, fazendo um apelo financeiro recorde. A organização pede US$ 22,2 bilhões para ajudar civis em 33 países.

O subsecretário-geral para Assuntos Humanitários explicou que o valor "reflete que as necessidades humanitárias estão em um estado jamais visto desde a Segunda Guerra Mundial".

Violência

Stephen O'Brien afirmou que mais de 128 milhões de pessoas foram afetadas por conflitos e desastres e precisam de "apoio e solidariedade para sobreviver com segurança e dignidade". Mais de 80% desses civis vivem em regiões de conflito.

Com este apelo, o Ocha deve atender 93 milhões de pessoas em situação de urgência.

Para que o valor pedido seja alcançado, a ONU depende da contribuição de países, entidades doadoras e até do público em geral. A informação foi revelada à Rádio ONU, em Nova York, pelo representante do Escritório das Nações Unidas para Assuntos Humanitários, Ocha, Rodolpho Valente.

Doação Online

"O Fundo de Resposta de Urgência das Nações Unidas (Cerf), onde cidadãos do mundo inteiro podem clicar e fazer uma contribuição que vai chegar às pessoas mais afetadas por esses desastres. Qualquer pessoa, de qualquer língua, tendo acesso à internet pode entrar no site www.cerf.org e lá eles vão ter acesso à possibilidade de fazer doações para esse fundo das Nações Unidas que chega até os que estão mais precisando."

O financiamento pedido pela ONU tem a meta de fornecer alimentos para pessoas que passam fome na Bacia do Lago Chade e no Sudão do Sul, na África.

Países

Já na Síria, no Iraque e no Iêmen, O'Brien destacou que o objetivo é garantir a proteção dos civis. Em regiões afetadas pelo El Niño, o dinheiro será essencial para que as crianças voltem para a escola.

Angola, Moçambique, República Democrática do Congo, República Centro-Africana, Somália, Etiópia e Nigéria foram outros países mencionados no relatório do Ocha.

Neste ano, a ONU conseguiu levantar US$ 11,4 bilhões, o maior volume já alcançado pela organização, mas ainda assim, a quantia representa apenas metade do dinheiro necessário para ajuda humanitária.

Nenhum comentário:

Postar um comentário