terça-feira, 18 de outubro de 2016

OMS está pedindo US$ 9 milhões para operações no Haiti pós-furacão

Tratar pacientes com diarréia aguda e com cólera é o foco da agência da ONU neste momento; 75% dos locais para tratamento de cólera foram destruídos no sul do país e sistemas de distribuição de água entraram em colapso.
Foto: Minustah/Logan Abassi.
Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, lançou esta terça-feira um apelo financeiro de US$ 9 milhões para continuar com suas operações no Haiti, após a passagem do furacão Matthew.

A tempestade destruiu cidades no sul do país e matou centenas de pessoas. O foco da OMS é tratar os casos de diarréia aguda e de cólera, mas 75% dos centros de tratamento de cólera foram destruídos nas cidades Sud e Grand'Anse.

Sem água

Segundo a agência, o furacão também causou o colapso dos sistemas de distribuição de água nas cidades de Jeremi e Les Cayes. Mais da metade dos centros de saúde tiveram danos severos, com a destruição de muitos equipamentos de refrigeração ou para tratamento neonatal.

Vacinas e medicamentos foram perdidos, incluindo estoques de tratamento do HIV.

Medidas

A OMS lembra que o Haiti já tinha sérios problemas de cuidados de saúde, de água e de saneamento, mesmo antes do furacão. Um balanço feito no sábado indicou 116 suspeitas de cólera no sul do país.

O dinheiro que a agência pede aos doadores deverá ser utilizado para recuperar os centros de saúde; aumentar a vigilância epidemiológica e tratar rapidamente surtos de doenças; intensificar o controle de vetores; garantir resposta rápida aos pacientes com cólera e apoiar a coordenação de assistência humanitária.

Nenhum comentário:

Postar um comentário