quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Lula agiu dentro da lei antes, durante e depois de ocupar Presidência

Em nota, Comissão Executiva Nacional manifesta repúdio ao ataque contra ex-presidente; documento da PF vazou para imprensa antes do acesso da defesa
Foto: Ricardo Stuckert / Instituto Lula.
A Comissão Executiva Nacional do Partido dos Trabalhadores, reunida em Brasília nesta quarta-feira (5) aprovou a seguinte nota de repúdio:

Nesta quarta-feira 5 de outubro o ex-presidente Lula foi vítima de mais um ataque, parte da perseguição que setores da mídia e do aparelho de Estado empreendem contra a maior liderança popular da história do Brasil.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem sua vida investigada há 40 anos, teve todas as suas contas e de seus familiares devassadas, seu sigilo bancário, fiscal e telefônico quebrado e não foi encontrada nenhuma irregularidade. Lula não ocupa mais nenhum cargo público desde 1º de janeiro de 2011, e sempre agiu dentro da lei antes, durante e depois de ocupar dois mandatos eleitos como presidente da República.

Como já se tornou uma lamentável rotina, o documento da Polícia Federal foi vazado para a imprensa e divulgado com sensacionalismo antes do acesso da defesa. Tal prática deixa claro que não estamos diante de processos sérios de investigação, e sim de uma campanha para produzir manchetes na mídia e tentar destruir a imagem do ex-presidente e o que ele representa na história brasileira.

Comissão Executiva Nacional do Partido dos Trabalhadores.
Brasília, 5 de outubro de 2016-10-05.

Nenhum comentário:

Postar um comentário