sexta-feira, 13 de maio de 2016

Sem mandado e com violência, PM de Alckmin tira alunos de ocupações

Polícia realizou 3 reintegrações de posse em ocupações de estudantes sem recorrer à Justiça. Ao menos 50 secundaristas foram levados à delegacia
Na manhã desta sexta (13), a Polícia Militar invadiu, sem autorização judicial, e realizou ao menos três reintegrações de posse de imóveis ocupados por estudantes em São Paulo. Os alunos protestavam contra o desvio de merendas do governo estadual e pediam melhores condições de ensino. Pelo menos 50 estudantes foram encaminhados para a delegacia.

As ações à margem da lei aconteceram na Escola Técnica Estadual de São Paulo (Etesp) e em duas delegacias regionais de ensino. A Força Tática chegou à Etesp por volta das 5h30. O presidente da União Paulista dos Estudantes Secundaristas (Upes), Catatau, se disse assustado com a violência policial, mas garante que a luta não vai parar.

“Hoje amanhecemos com a triste notícia que a PM está invadindo as ocupações para retirar os estudantes que estão lutando pela merenda. A polícia, com a sua truculência e a mando do governo do estado, mais uma vez mostra que sua forma de agir: cassetete e violência. Vamos continuar resistindo. A nossa luta não termina agora. Vamos sair vitoriosos. Não vai ser a violência de um governo fascista que vai fazer que a gente abandone a luta”.

A ação ocorreu um dia depois que o ex-secretário de Segurança de São Paulo, Alexandre de Moraes, tomara posse como ministro da Justiça do presidente golpista Michel Temer.

Nesta sexta, reportagem do jornal “Valor Econômico” revelou que a Procuradoria-Geral do Estado de São Paulo orientou as secretarias estaduais a, daqui para frente, fazer reintegração de posse de imóveis ocupados por estudantes sem recorrer à Justiça.

O parecer da procuradoria-geral do Estado foi em resposta a uma consulta feita por Moraes, quando ainda era secretário de Segurança do Estado.

Diversos movimentos sociais farão, às 17h desta sexta, um ato em solidariedade aos secundaristas detidos pela PM nesta tarde (13), na Praça do Ciclista, na avenida Paulista.

Da Redação da Agência PT de Notícias, com informações do Valor Econômico.

Um comentário: