sexta-feira, 13 de maio de 2016

Rússia analisa medidas para neutralizar sistema antimísseis dos EUA na Europa


O presidente da Rússia, Vladimir Putin, advertiu os Estados Unidos que vai analisar medidas para neutralizar a ameaça dos sistemas antimísseis norte-americanos na Europa, mas sem entrar em uma nova corrida armamentista.

"Agora que estes elementos antimísseis foram instalados, vamos ser forçados a considerar meididas para pôr fim às ameaças à segurança da Rússia", disse Vladimir Putin, citado por agências noticiosas russas.

O chefe de Estado russo, que falava em uma reunião sobre desenvolvimento da indústria militar, insistiu que seu país não vai se envolver em uma nova corrida armamentista, apesar da instalação do escudo antimísseis dos Esatados Unidos no Mediterrâneo, Romênia e Polônia.

"Não vamos embarcar nessa corrida. Vamos trabalhar muito cuidadosamente, sem diminuir os nossos planos de financiamento e de rearmamento do Exército e da Marinha, elaborados há muitos anos", sublinhou.

O presidente russo lamentou que os Estados Unidos sigam com os planos de construir um escudo antimíssil na Europa sem levarem em consideração as preocupações da Rússia.

"Os últimos acontecimentos mostram que a situação não melhora, mas lamentavelmente piora. Refiro-me à entrada em funcionamento [ontem] de um radar na Romênia, um dos elementos do sistema antimísseis dos Estados Unidos", disse.

Putin acrescentou que a Rússia fará tudo o que for necessário para manter o equilíbrio estratégico global, que é "a garantia mais fiável contra o início de conflitos bélicos de grande porte".

O chefe de Estado russo sublinhou que o escudo antimísseis norte-americano não é simplesmente um sistema defensivo: "É parte do potencial nuclear estratégico dos Estados Unidos destacado na periferia. Neste caso, a periferia é o Leste europeu".

Nenhum comentário:

Postar um comentário