sexta-feira, 13 de maio de 2016

PT vai à Justiça contra reintegração arbitrária feita por Alckmin

Líder do PT na Alesp afirma ação do tucano é uma afronta ao regramento jurídico e representa a quebra dos parâmetros do Estado Democrático de Direito
(reprodução: Youtube).
A bancada petista na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) vai acionar a Justiça contra a reintegração arbitrária promovida pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) nas escolas estaduais ocupadas por estudantes secundaristas.

Sem autorização judicial, a PM do governador retirou estudantes das escolas e os levou para delegacias, nesta sexta-feira (13).

O líder do PT na Alesp, Zico Prado, classificou que a ação do tucano é uma afronta ao regramento jurídico e representa a quebra dos parâmetros do Estado Democrático de Direito.

“Tão logo soubemos dessa atrocidade e violência cometida contra os estudantes, por parte da polícia do governo Alckmin, acionamos profissionais da nossa assessoria jurídica para prestar assistência aos detidos arbitrariamente”, diz a nota.

Zico frisa que acionou o Conselho Tutelar, a Defensoria Pública e dispôs dos 14 mandatos petistas para agirem na defesa dos jovens que ocupavam as escolas para denunciar a Máfia da Merenda.

Ao fim, o líder petista destacou que os deputados do PT sempre se pautam na defesa dos interesses paulistas e vão continuar apoiando a luta dos movimentos estudantil que denunciou o sucateamento da educação no Estado de São Paulo.

Veja a nota na íntegra:
“A Bancada dos deputados estaduais do PT buscará medidas judiciais cabíveis contra os atos autoritários e violentos do governo Alckmin, que mandou a polícia militar avançar na manhã, desta sexta-feira, contra estudantes que ocupavam escolas públicas em protestos à corrupção e roubou da merenda das escolas estaduais.

Sem autorização judicial, estudantes foram arrancados das escolas por policiais fortemente armados e levados às delegacias, numa flagrante afronta ao regramento jurídico e quebra dos parâmetros do Estado Democrático de Direito. Foram 34 detidos.

Tão logo soubemos dessa atrocidade e violência cometida contra os estudantes, por parte da polícia do governo Alckmin, acionamos profissionais da nossa assessoria jurídica para prestar assistência aos detidos arbitrariamente.

Acionamos ainda o Conselho Tutelar, a Defensoria Pública e dispusemos cada um dos nossos 14 mandatos, na defesa dos jovens e muitos menores que ali estavam para denunciar o roubo da merenda e a precariedade da educação pública do Estado de São Paulo.

Há algum tempo percebemos o recrudescimento da opressão do governador Geraldo Alckmin, que usa da violência policial para criminalizar e reprimir as manifestações e denúncias apontadas por aqueles que exercem a cidadania e cobram seu governo.

A Bancada dos deputados estaduais do Partido dos Trabalhadores agirá sempre em defesa dos interesses da sociedade paulista e continuará dando total apoio ao movimento estudantil que trouxe luz às denúncias de corrupção praticada pela Máfia da Merenda e ao sucateamento da educação no Estado de São Paulo.

José Zico Prado
Deputado Estadual e Líder da Bancada do PT, na Assembleia Legislativa de São Paulo”.

Da Redação da Agência PT de Notícias, com informações do Linha Direta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário