sexta-feira, 13 de maio de 2016

Ministro tucano de Michel Temer criminaliza movimentos sociais

Empossado pelo usurpador Michel Temer (PMDB) como ministro da Justiça, o ex-secretário de Segurança Pública de São Paulo, Alexandre de Moraes, assim como faz em São Paulo, demonstrou o motivo de ter sido escolhido para a pastas: atacar os movimento sociais.
Edson Lopes Jr/A2 Fotografia.
Depois de classificar as manifestações contra o golpe como “atos de guerrilha”, Moraes, agora ministro, disse que "a partir do momento que seja MTST, ABC, seja ZYH", que realizem manifestações que queime pneus, serão consideradas "atitudes criminosas que vão ser combatidas, assim como os crimes".

Questionado sobre a Lava Jato, reafirmou que a operação estará garantida no governo Temer: "Temos não só que mantê-la como, porque é uma belíssima operação, melhorar. Melhorar a operação com mais celeridade e mais efetividade", afirmou.

No ministério de Temer, a Secretaria das Mulheres, da Igualdade Racial e Direitos Humanos foram extintas, incorporando as secretarias a pasta da Justiça. 

Essa é a política adotada por Moraes e os tucanos em São Paulo. Sob o seu comando, a Polícia Militar ataca e agride manifestantes em protestos. Durante ato contra o aumento das passagens, por exemplo, a tropa de choque encurralou os manifestantes ferindo dezenas. 

Do Portal Vermelho, com informações de agências.

Nenhum comentário:

Postar um comentário