segunda-feira, 23 de maio de 2016

Jucá diz que Forças Armadas e STF estão envolvidos com o golpe — Temer tem de cair

Davis Sena Filho - Definitivamente, o diálogo repercutido pela imprensa de mercado do ministro golpista do Planejamento, senador Romero Jucá, com Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro, homem ligado ao PMDB e também ao PSDB, confirma o que os mundos animal, vegetal e mineral já sabiam: a deposição da presidente trabalhista, Dilma Rousseff, e o impedimento ilegal de o ex-presidente Lula assumir a Casa Civil são dois escândalos políticos, que objetivavam o golpe de estado travestido de "legítimo" — hipocritamente e cinicamente.

Tais golpistas usurpadores do poder demonstram, indelevelmente, conhecimento profundo dos bastidores da política partidária, do Ministério Público, da Vara (Torturadora) do Moro, do STF e dos humores do procurador-geral-contra a República, Rodrigo Não Devo Nada a Ninguém Janot. Jucá e Machado, como a maioria dos golpistas de caracteres e índoles espúrias, sabem, sem sombra de dúvida, que realizaram um golpe violento e de estado em pleno ano de 2016, após 30 anos de democracia para evitar que seus nomes sejam jogados na lama da imprensa golpista dos magnatas bilionários, bem como sejam, finalmente, investigados, processados e presos.

A resumir: A Lava Jato é um instrumento e ferramenta do golpe contra Dilma Roussef, que tem por propósito incluir e punir apenas o PT e os petistas, e, com efeito, deixar os ladrões do dinheiro público de outros partidos, a incluir nesta miscelânea correlata à promiscuidade política, soltos, como ocorre, agora e neste exato instante, com os tucanos do PSDB, do DEM, do PP, do PSD, do PR, do PTB, do PPS, do PSB, da Rede e do SD, dentre outros partidos de menor expressão de oposição ou que aderiram ao golpe parlamentar-jurídico-midiático com a finalidade primordial de escapar das grades dos presídios.

Trata-se de uma oposição partidária oligárquica, corrupta e reacionária, mas resoluta em derrubar a mandatária eleita legitimamente, em 2014, com 54,5 milhões de votos, porque os motivos principais são impor ilegalmente a agenda neoliberal e de direita derrotada quatro vezes consecutivas nas urnas, bem como evitar que a Justiça cuide de seus afazeres após serem mandados para a cadeia.

Um episódio que chama muito a atenção é quando Sérgio Machado chega ao ponto de tecer comentários grampeados com Jucá sobre o envolvimento do senador e presidente nacional do PSDB, Aécio Neves, no que concerne ao esquema de propina de Furnas, que gerou uma famosa lista, o que faz da Lista de Furnas um dos escândalos mais documentados deste País, a evidenciar provas incontestáveis.

Só que até agora por causa da blindagem praticada pelo sistema judiciário (Justiça, MPF e PF), que se aliou, inconvenientemente e burlescamente, à oposição de direita, não existe neste País um único demotucano preso. E sabe por quê? Respondo: porque no Brasil tucanos, juízes, promotores, procuradores e magnatas bilionários de imprensa que se partidarizam e cometem crimes são I-NIM-PU-TÁ-VEIS. Não sou eu que afirmo. São os fatos, em um silêncio retumbante, mas que causa mal-estar à parte importante da sociedade, que percebe a seletividade desses grupos golpistas que se associaram para depor uma presidente eleita pela soberania das urnas e pela vontade inquestionável do povo brasileiro.

Dou como exemplo de todo esse processo sórdido e, irremediavelmente bárbaro e selvagem, a ação do juiz Sérgio Moro, do PSDB do Paraná, que teve a ousadia e o atrevimento — pois inflado pela mosca azul em forma de oba-oba à sua pessoa por parte de manchetes da imprensa comercial e privada — de cometer crime de Segurança Nacional, exemplificado na autorização do vazamento covarde e criminoso por parte de tal magistrado de província.

Sérgio Moro fez o que fez porque ele é o que é: golpista; além de um dos principais agentes do golpe de estado e associado ao consórcio de direita que se mobilizou para combater os governos petistas, além de se notabilizar por sua seletividade e arbitrariedade, que determinam quais são os corruptos e criminosos que devem ir para a cadeia e os que são protegidos à margem da lei e por isto não são devidamente punidos, geralmente políticos do PSDB, do DEM e do PPS, pois estes parte intrínseca do consórcio golpista associado aos interesses da casa grande brasileira subalterna da plutocracia internacional.

Entretanto, voltemos à rapa do tacho, que se traduz no diálogo infame e calhorda entre Romero Jucá e Sérgio Machado, que reconhecem a associação da oposição demotucana, de setores da base do governo e de criminosos envolvidos com a Lava Jato para efetivar o golpe e, com efeito, livrarem-se de cadeia. Conspiração e crime de responsabilidade aplicados diretamente nas veias da democracia e do Estado de Direito.

Por seu turno, o que realmente tira o sossego na República e da Nação é a total alienação quanto aos interesses do País. Afundaram a economia brasileira em nome da corrupção e agora acusam o Governo Dilma de acarretar prejuízos à Nação, a aproveitar o rombo fiscal superdimensionado e repercutido com má-fé pelo ministro interino e golpista, Henrique Meirelles, assim como pela imprensa patronal corrupta e igualmente golpista para que se possa, a toque de caixa, entregar mais uma vez aos tubarões do mundo empresarial o patrimônio público do povo brasileiro.

Se um governo diminui o estado, tornando-o mínimo, evidentemente que suas ações não atingirão toda a população brasileira, no que diz respeito à sua melhoria na qualidade de vida. A direita vende o Estado para que os mais pobres, que é a maioria da sociedade, não tenham acesso à educação, à plena cidadania e à sua total emancipação. A casa grande escravocrata e colonizada quer um País para poucos, de caráter VIP e subserviente aos interesses dos Estados Unidos. Ponto.

Além disso, o Brasil enfrenta um câncer muito agressivo e que apodrece seu tecido social, exemplificadas nas concessões públicas de televisão inacreditavelmente a serviço do golpe contra a presidente Dilma, o Estado de Direito e a liberdade de expressão, porque, sobretudo, os meios de comunicação nefastos à sociedade como a Rede Globo e suas congêneres lutam, intermitentemente, pela hegemonia do pensamento único.

A resumir: o pensamento liberal fanático, pois fundamentalista e propalado pelo Consenso de Washington, bem como meramente de valorização dos interesses dominados pelo grande capital especulativo e rentista, que atende somente aos controladores dos trustes empresariais e do mercado financeiro, a ter, hipocritamente, a "meritocracia" como pano de fundo para seus propósitos covardes, infames e desumanos.

A verdade: conversa para boi dormir ou enganar coxinha trouxa, que se considera equivocadamente importante e "sonha" ser parte desse mundo para ele inalcançável. E existe trouxa que envelhece a se enganar. É muito bonito falar em "meritocracia" quando as condições de crescimento e desenvolvimento para quem a defende sempre foram favoráveis desde a mais tenra idade. Leviandade e perversidade das mais puras.

Enquanto isso, os golpistas, espúrios e usurpadores, continuam a tomar de assalto a República e o Palácio do Planalto, como se nada tivesse ocorrido, como se vivessem dias normais e não existissem milhões de brasileiros a fim de colocar-lhes porta afora a pontapés. Trata-se de um governo pária e ilegítimo, assim como contestado pela imprensa internacional e pelos fóruns do poder e resolução em termos mundiais.

Um governo de corruptos para corruptos se livrarem da cadeia com a aquiescência e a cumplicidade de setores partidarizados e ideologizados da Justiça, do MPF e da PF. O verdadeiro desastre político proporcionado por gente golpista que ressuscitou os cadáveres de 1964, sendo que desta vez vestidos com togas e a ter a imprensa empresarial como sustentáculo essencial para a concretização de golpe de estado em pleno século XXI, que diminuiu o Brasil, País industrializado e sétima maior economia do mundo, a uma condição humilhante de república bananeira.

A República das Bananas ressuscitada e que tem, insofismavelmente, a cara e o focinho da casa grande deste País infeliz e azarado por viver em suas vicejantes terras uma das oligarquias mais cruéis e atrasadas do mundo, pois de alma provinciana, reacionária e adepta do retrocesso, porque é através da ignorância e da miséria que tal escória ou escumalha ganha mais dinheiro. Essa gente com QI menor do que cérebros de macacos é o fim da picada. Verdadeira malta de sacripantas, a tomar o poder por intermédio de um golpe despido de porvir.

Aproveito, porém, a ocasião por ter cometido tão incomensurável, inenarrável e desprezível ofensa aos macacos. Perdoem-me por compará-los aos burgueses fascistas da casa grande e aos coxinhas paneleiros e amarelados que odiaram a ascensão dos pobres e estão cagando e andando para a corrupção, porque seletivos e despolitizados, além de se autoproclamarem "Todos somos Cunha", como expressavam, de maneira insensata e provocativa, suas faixas bárbaras, selvagens e contrárias ao processo civilizatório.

Hipócritas e seletivos. Agora os coxinhas verão como é ser "Todos somos michel temer", o Golpista Usurpador, que já está a efetivar ações dignas de um Drácula para arrancar-lhes o máximo de seus direitos, sendo que muitas dessas conquistas aconteceram por meio de luta de inúmeras gerações anteriores a esta, além de muitos dos benefícios sociais e trabalhista terem cerca de setenta anos ou mais.

O papel do sistema judiciário em sua participação no golpe é terrível e somente um idiota, mesmo a não ter conhecimento sobre provas não perceberia tal farsa, fraude, embuste e conspiração criminosa, que propiciaram a deposição de Dilma Rousseff. Volto a ressaltar, uma presidente eleita legalmente, legitimamente pela força do voto popular e soberano, que é muito mais importante que a vã filosofia e os desejos pueris e levianos de juízes e promotores cercados de benefícios, privilégios e inquilinos luxuosos de uma redoma de cristal, o que se tornou, para a desgraça do Brasil, o Supremo Tribunal Federal.

Trata-se de juízes burgueses e extremamente conservadores quanto à política e a maneira de ver e enxergar o mundo. São togados ricos e divorciados das necessidades, dos interesses e dos sonhos do povo brasileiro. Isto é real. Fato! Permitiram que um criminoso como o deputado Eduardo Cunha, cercado de criminosos, dessem um golpe por vingança e para, impreterivelmente, escaparem de processos que os levem à cadeia. Um golpe humilhante para o Brasil e aos que são civilizados e prezam a democracia, o Estado de Direito e o acesso à informação e à expressão.

Romero Jucá e seu cúmplice, Sérgio Machado, confirmaram a realidade do golpe, pois de fato ele ocorreu, em uma conversa íntima, livre de pressões e, inclusive, a analisar profundamente os acontecimentos e o desenrolar desse processo vergonhoso e violento que deixou o Brasil de joelhos perante seu povo e a comunidade internacional. Caramba! É um fato para colocar na cadeia políticos, servidores públicos, juízes e procuradores.

Eles, os togados, associaram-se a um golpe de estado, escolheram lado e conspiraram criminosamente contra as instituições republicanas e a sociedade brasileira, que não aceita mais golpe bárbaro e selvagem, a não ser os coxinhas, mas estes não têm jeito, porque irremediavelmente farofeiros no que tange à política, além de mentalmente colonizados. Sinto pena e desprezo. Apenas isto, mas não há como tergiversar em relação a esses pequenos burgueses reacionários, que, historicamente, sempre apoiaram golpes de estado promovidos pelos ricos e seus porta-vozes da imprensa alienígena e corrupta.

O exemplo mais lamentável dos juízes golpistas é o que tange a Lula. Já ministro, Lula é grampeado em diálogo com a presidente Dilma após, inclusive, de tal juiz ter dado ordem para encerrar os grampos por parte da PF. O juiz da Lava Jato e de primeira instância causou comoção pública, de forma que uma pequena multidão de coxinhas de direita e golpistas cercassem o Palácio do Planalto, com tentativas de invasão da garagem do prédio, bem como apagou a fogueira do embate político com gasolina, a acarretar, inclusive, o impedimento de Lula para assumir a Casa Civil e, por sua vez, tentar recompor, no que pudesse e fosse factível, a base do Governo e, consequentemente, evitar a aprovação da admissibilidade do impeachment pela Câmara.

Depois, o juiz Moro "reconheceu" a grande cagada que fez e simplesmente pediu desculpas aos semideuses do STF, quando ele deveria ser imediatamente afastado, investigado e punido. Moro cometeu crimes, dentre eles o de segurança nacional, e deveria ser duramente questionado pela sociedade e pela Corte mais importante do País. Só no Brasil. É essa gente que se veste de preto para julgar cidadãos e a escolher lado, e, em estupenda desfaçatez, ainda acredita que tem credibilidade. Uma verdadeira estupidez. E como teria? A Justiça encabeça o golpe e credibilidade, terminantemente, não se compra em prateleiras de supermercados.

As conversas grampeadas de Romero Jucá e Sérgio Machado deveriam derrubar agora e neste exato instante o desleal Golpista Traidor, também conhecido como Amigo da Onça — vulgo michel temer. Trata-se de um governo bastardo, porque não é filho do povo, mas um covil de usurpadores que assaltaram o governo, a dar pontapés nas portas do Palácio do Planalto e do gabinete da Presidência da República, mas sem a autoridade do voto universal.

São criminosos porque são golpistas, despidos de legitimidade e tratados como párias pela comunidade internacional, pois estão diplomaticamente isolados. Nenhuma autoridade presidencial e de países europeus, da América Latina, com exceção da Argentina, cuja chanceler fez ressalvas, além de muitos outros países de grande importância, como a China, a Rússia e a Índia deram um telefonema para o golpista temer, um homem que envergonha a cidadania, porque totalmente e completamente desleal.

michel temer sempre terá seu nome escrito com letras minúsculas. Trata-se de seu galardão no céu e na terra. Ele está à margem do tempo e do espaço, porque personifica lamentavelmente, a Política Café com Leite da Velha República de caráter escravocrata em pleno ano de 2016. Igual a ele somente o Geraldo Alckmin, porque até o entreguista e alienígena José Serra não reflete tanto tal coronelismo à moda paulista. Um verdadeiro pulha. Um mitômano sem grandeza nenhuma, porque, na verdade, seu desgoverno é uma pantomima de si próprio e de Eduardo Cunha, seu chefe.

Os diálogos gravados e repercutidos de Romero Jucá, volto a frisar, são para derrubar este governo usurpador e antidemocrático. Associações criminosas para formalizar um pacto entre a oposição , os traidores do Governo Dilma e incrivelmente o sistema judiciário brasileiro que está em xeque e prestes a ter o rei golpista e bárbaro derrubado. Também foram citados os comandantes das Forças Armadas, pois Jucá disse a Machado que os generais segurariam o golpe, ou seja, dariam base e tranquilidade para que o golpe criminoso fosse concretizado à margem da lei, porque fruto de acusação em que até hoje não foi comprovado o dolo, enfim, o crime de responsabilidade que Dilma Rousseff jamais cometeu.

O barulho é retumbante e não cabe mais a seletividade dessas autoridades irresponsáveis que cooperaram, e muito, para dividir o Brasil e deixar milhões de pessoas que não votaram em Aécio Neves inconformadas, indignadas e revoltadas com tão criminoso golpe. Se o STF, a PGR e o Senado quiserem recuperar a credibilidade e ter um mínimo de respeito por parte do povo brasileiro que tratem de destituir o golpista michel temer e de prender todos aqueles que cometeram crimes, independente de partidos e ideologias. Temer tem de cair. É isso aí.

Nenhum comentário:

Postar um comentário