sábado, 14 de maio de 2016

Eric Nepomuceno: Michel Temer se vingou dos artistas

"Fechar o Ministério da Cultura é parte do plano demolidor de Michel Temer. É a vingança pela rejeição imensamente majoritária do mundo das artes e da cultura ao golpe consumado. É o desprezo pelo País, claramente demonstrado por quem se apossa do poder através de uma farsa, de um golpe abjeto. Aliás, basta ver o quilate ético e moral dos que o cercam. Mendonça Filho não tem a mais remota qualificação para ser ministro de nada, quanto mais da educação e da cultura", disse o escritor Eric Nepomuceno, sobre a fusão entre os ministérios da Educação e Cultura

247 – Um dos principais nomes da literatura brasileira, o escritor e tradutor Eric Nepomuceno bateu duro na decisão do presidente interino Michel Temer de fechar o Ministério da Cultura.

"Fechar o Ministério da Cultura é parte do plano demolidor de Michel Temer. É a vingança pela rejeição imensamente majoritária do mundo das artes e da cultura ao golpe consumado. É o desprezo pelo País, claramente demonstrado por quem se apossa do poder através de uma farsa, de um golpe abjeto. Aliás, basta ver o quilate ético e moral dos que o cercam. Mendonça Filho não tem a mais remota qualificação para ser ministro de nada, quanto mais da educação e da cultura", afirmou.

"Temer, o ilegítimo, não decepciona: arma uma equipe de homens, brancos e ricos. E, dando indícios da sua visão do mundo e da vida, faz desaparecer as secretarias da Igualdade Racial, da Mulher e dos Direitos Humanos", completou.

Nepomuceno foi signatário, com Chico Buarque, Milton Hatoum, Bernardo Carvalho, Raduan Nassar, Fernando Morais e Marcelo Rubens Paiva, entre outros escritores, de um manifesto divulgado em março contra o impeachment.

Nenhum comentário:

Postar um comentário