sábado, 2 de abril de 2016

Renan: Michel Temer foi “burro“ ao forçar rompimento

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), avalia que o vice-presidente Michel Temer errou e passou a correr riscos desnecessários ao forçar a mão para que o PMDB rompesse com o governo, acelerando o processo de impeachment; Renan chegou a dizer a outros parlamentares que o vice-presidente "foi muito burro"; Calheiros diz que, ao se colocar como contraponto de Dilma Rousseff, o vice se posicionou na linha de tiro e atraiu para ele os ataques dos que são contrários ao impeachment; Temer teria, segundo o presidente do Senado, "enchido a caneta" de Dilma de tinta, abrindo espaço para que ela fizesse centenas de nomeações para atrair aliados

Brasil 247 - O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), avalia que o vice-presidente Michel Temer errou e passou a correr riscos desnecessários ao forçar a mão para que o PMDB rompesse com o governo, acelerando o processo de impeachment. Renan chegou a dizer a outros parlamentares que o vice-presidente "foi muito burro". 

A informação é da coluna de Mônica Bergamo (aqui).

Calheiros diz que, ao se colocar como contraponto de Dilma Rousseff, o vice se posicionou na linha de tiro e atraiu para ele os ataques dos que são contrários ao impeachment. 

Michel Temer teria também "enchido a caneta" de Dilma de tinta, abrindo espaço para que ela fizesse centenas de nomeações para atrair aliados em cargos antes ocupados pelo grupo do vice no governo.

O presidente do Senado acha que Temer deveria ter agido como Itamar Franco, vice que assumiu a Presidência no lugar de Fernando Collor depois do impeachment, na década de 1990: o mineiro ficou nas sombras e esperou o governo cair no colo dele.

Um comentário: