sexta-feira, 1 de abril de 2016

STF pode obrigar Câmara a abrir impeachment de Temer

Pedido de abertura de impeachment contra o vice-presidente, Michel Temer, chegou nesta sexta-feira 1º Supremo Tribunal Federal e será relatado pelo ministro Marco Aurélio Mello, que deve decidir sobre o caso na próxima semana; o autor da petição é o advogado mineiro Mariel Márley Marra, que já havia protocolado em dezembro um pedido de impeachment contra Temer, arquivado pelo aliado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara; ele acusa o vice de ter assinado os decretos que autorizaram as chamadas 'pedaladas fiscais', mesmo motivo do pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff; agora, o advogado afirma ao STF que Cunha não poderia ter julgado o caso sozinho; o ex-governador do Ceará Cid Gomes também deve protocolar nesta sexta na Câmara um pedido de impeachment contra Michel Temer

Brasil 247 – Dias depois de romper com o governo da presidente Dilma Rousseff, o vice, Michel Temer, também pode virar alvo de um processo de impeachment, por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF).

De acordo com a jornalista Mônica Bergamo, chegou nesta sexta-feira 1º ao Supremo Tribunal Federal (STF) um pedido de impeachment contra Temer, que será relatado pelo ministro Marco Aurélio Mello. O magistrado deverá tomar uma decisão sobre o caso na próxima semana.

O autor da petição é o advogado mineiro Mariel Márley Marra, que já havia protocolado em dezembro um pedido de impeachment contra Temer na Câmara dos Deputados, mas que foi arquivado pelo aliado do vice, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Casa.

O advogado agora afirma ao STF que Cunha não poderia ter julgado – e arquivado – o caso sozinho, mas sim criado uma comissão especial para avaliar o pedido na Câmara. Na peça, o autor acusa Michel Temer de ter assinado os decretos que autorizaram as chamadas 'pedaladas fiscais', mesmo motivo do pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff.

Em outra linha contra o vice, o ex-governador do Ceará Cid Gomes também deve entrar com um pedido de impeachment contra Michel Temer. O documento deverá ser protocolado nesta sexta-feira 1º na Câmara dos Deputados. Cid diz que apresentará uma lista com seis crimes que teriam sido cometidos pelo peemedebista, informa Mônica Bergamo.

"Eu tenho dito sistematicamente que ele é o chefe da quadrilha política que assola e achaca o Brasil há ha 20 anos. Não quero estender essa acusação ao PMDB todo mas os cabeças dessa quadrilha estão no partido e ele, Temer, é o cabeça dos cabeças. É impossível entregar o país a uma pessoa como essa", disse Cid Gomes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário